Você está aqui: Página Principal

MPES media debate entre moradores e prefeitura sobre o “Integra Vitória”

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio da 12ª Promotoria de Justiça de Meio Ambiente e Urbanismo, fez a mediação do debate entre associações de bairros e a Prefeitura de Vitória para buscar o consenso em relação ao projeto “Integra Vitória”. Em reunião nesta quinta-feira (15/10), na Promotoria de Justiça Cível de Vitória com líderes de comunidades, a secretária municipal de Desenvolvimento da Cidade, Lenise Loureiro, e os vereadores Neusa Oliveira e Reinaldo Bolão, o MPES propôs que a prefeitura rediscuta a questão com os moradores avalie a possibilidade de suspender o projeto até a solução dos impasses, conforme solicitado pelos representantes das comunidades na reunião.
O MPES também vai solicitar à Prefeitura de Vitória documentos com mais informações sobre o novo modelo de transporte coletivo. “Ficou constatado na reunião que a população aprovou o projeto, mas quer mais discussão. A secretária Lenise Loureiro vai levar ao prefeito a possibilidade de rediscutir o projeto com a comunidade. E os moradores pediram, na reunião, a suspensão do projeto até que seja melhor discutido. O MPES vai aguardar essa reunião com o prefeito e vai aguardar a audiência pública que haverá na Câmara nesta sexta-feira (16/10), porque entende que essa é a forma mais democrática de tratar a questão”, disse o promotor de Justiça Marcelo Lemos Vieira, titular da 12ª Promotoria de Justiça de Meio Ambiente e Urbanismo de Vitória.
Durante a reunião, o promotor de Justiça também pediu mais tolerância e paciência aos líderes dos moradores da Ilha do Príncipe, que protestaram nos últimos dias contra a implantação do novo sistema de ônibus. “Acredito que a reunião alcançou o objetivo maior de trazer tranquilidade para abrir espaço para o diálogo. O Ministério Público vai aguardar as decisões da população e mediar o debate, para depois se posicionar”, afirmou Marcelo Lemos.
Opiniões
Presente à reunião na Promotoria de Justiça Cível de Vitória, o presidente do Centro Comunitário da Ilha do Príncipe, Lucas Henrique Sales, criticou a proposta de pediu que o “Integra Vitória” seja suspenso para ser melhor debatido com as comunidades. Já a vereadora Neusa Oliveira avaliou que o sistema é bom, mas precisa de ajustes e oferecer uma melhor infraestrutura antes de ser implantado. Já o vereador Reinaldo Bolão defendeu que o projeto seja melhor discutido com a população, inclusive com nova avaliação sobre a tarifa dos ônibus. Por sua vez, a secretária Lenise Loureiro afirmou que a alteração no sistema de transporte de Vitória foi amplamente discutido e depois divulgado nos meios de comunicação. Acrescentou que a administração está em diálogo permanente com as comunidades para tratar a questão. 
Imagens da reunião: