Você está aqui: Página Principal

Encerramento do Programa Educação em Valores Humanos é marcado por grandes realizações

Professores, pedagogos, pais, alunos, promotores de Justiça e outros agentes envolvidos com a educação pública no Espírito Santo reuniram-se na quarta-feira (09/12) para o encerramento do Ciclo 2015 do Programa “Educação em Valores, Desenvolvimento Humano e Cultura de Paz”. O evento foi realizado no auditório do prédio anexo do Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES).
A proposta do programa, desenvolvido pelo MPES, por meio do Centro de Apoio Operacional de Implementação das Políticas de Educação (Cape), em parceria com a empresa ArcelorMittal Tubarão e com a Secretaria de Estado da Educação (Sedu), é proporcionar a melhora na atenção e na aprendizagem, a diminuição do estresse e a conscientização de qualidades como a amorosidade e compaixão.
A abertura do evento foi realizada pela dirigente do Cape, promotora de Justiça Fabíula de Paula Secchin, que deu as boas-vindas a todos e falou da importância de iniciativas que promovam a mudança social e uma nova forma de se pensar a Educação. "São projetos como esse que nos fazem acreditar que teremos um futuro bem mais promissor. Os resultados são evidentes e ficamos felizes por participar dessa grande transformação na forma de se pensar e de se fazer a educação no Espírito Santo", destacou.
Em seguida, Paulo Henrique Marques, ‎especialista de Responsabilidade Social na ArcelorMittal Tubarão, falou da mudança na estrutura educacional e destacou o comprometimento e a dedicação dos professores para os resultados. “Estamos desenvolvendo um trabalho fantástico, de transformação de vidas, e para nós é uma felicidade e uma honra participar”, disse.
A solenidade contou com a presença do secretário de Estado da Educação, Haroldo Corrêa Rocha, que destacou o momento singular que a educação pública do Espírito Santo está vivendo através do programa. “As escolas estão desenvolvendo além do cognitivo, para alcançar as competências emocionais e pessoais. E pesquisas já apontam para um aumento de 20% na aprendizagem”, salientou.
Em 2015, o programa levou, por exemplo, a meditação para o ambiente escolar. O objetivo foi desenvolver a inteligência emocional, a capacidade de concentração e a relação do estudantes com o mundo. De acordo a coordenadora do MindEduca, Regina Migliori, responsável pela metodologia do programa, já são 14 escolas da Grande Vitória, mais de 300 profissionais envolvidos nas ações, com um alcance de 33 mil alunos. “A cada ano estamos ampliando nossas atividades, lidando com questões desafiadores no cenário da educação, na perspectiva de uma cultura de paz”, destacou.