Você está aqui: Página Principal

Membros do MPES destacam melhorias obtidas com a implantação do Ciase

Em discurso na solenidade de dois anos de inauguração do Centro Integrado de Atendimento Socioeducativo (Ciase), o subprocurador-geral de Justiça Judicial do Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), Josemar Moreira, e a dirigente do Centro de Apoio Operacional da Infância e Juventude (CAIJ), promotora de Justiça Andrea Teixeira de Souza, destacaram as melhorias e a agilidade obtidas no atendimento inicial do adolescente apreendido por prática de ato infracional.
 
“A criação do Ciase trouxe muitos benefícios para o atendimento socioeducativo, permitindo uma resposta mais ágil de todos órgãos que atuam nesse local”, salientou a dirigente do CAIJ. Já o subprocurador de Justiça Judicial afirmou que o trabalho realizado no Centro Integrado comprova mais uma vez a atuação dos Poderes e órgãos públicos, em especial do Ministério Público e do Judiciário, na defesa da sociedade, no momento em que há movimentos para cercear as duas instituições. “Não vamos nos intimidar para fazer valer os direitos do cidadão, a quem nosso trabalho é dedicado”, discursou.
 
A Ciase foi inaugurado no dia 28 de novembro de 2014. Na época, o então procurador-geral de Justiça, Eder Pontes da Silva, participou das discussões para a implantação das Promotorias de Justiça da Infância e Juventude no local.
 
Participações
Além de membros do MPES, participaram da solenidade o governador Paulo Hartung, o presidente do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES), desembargador Annibal de Rezende Lima, a supervisora das Varas da Infância e da Juventude do TJES, desembargadora Eliana Junqueira Munhós Ferreira, o Secretário de Estado de Direitos Humanos, Júlio Pompeu, juízes, defensores públicos, delegados da Polícia Civil-ES, integrantes do Instituto de Atendimento Socioeducativo do Espírito Santo (Iases).
 
O idealizador e implantador do Núcleo de Atendimento Integrado (NAI) de São Carlos (SP), padre Agnaldo Soares Lima, ministrou palestra com o tema, e destacou que é necessário encontrar meios para redirecionar os adolescentes apreendidos para uma convivência positiva na sociedade. “Desejo que cada vez mais o Ciase possa celebrar a valorização da vida e da sociedade que queremos construir", afirmou.
 
Ao encerrar a solenidade, o governador Paulo Hartung disse que é necessário pensar em alternativas para a ressocialização de adolescentes. “Precisamos acabar com essa cultura nacional de privação de liberdade como solução para a criminalidade. Temos que ter um cardápio de opções e a privação de liberdade tem que ser a última alternativa”, frisou.