Você está aqui: Página Principal

MPES E GIM firmam convênio para atuação conjunta

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES) e o Grupo de Inteligência Municipal (GIM) de Nova Venécia assinaram na quarta-feira (04/10) um termo de cooperação técnica para a promoção de ações e iniciativas voltadas à prevenção e ao combate à corrupção, controle de políticas e gastos públicos e o incremento da transparência pública. O documento foi assinado pelo procurador-geral de Justiça em exercício, Eder Pontes da Silva, e pela presidente do GIM, Natache Machado Fiel, com participação do promotor de Justiça de Nova Venécia Leonardo Augusto dos Santos e do presidente da ONG Transparência Capixaba, Edmar Camata, como testemunhas.
 
O GIM é formado por cidadãos que além de acompanhar as sessões na Câmara Municipal de Nova Venécia e o trabalho dos vereadores, promovem o controle social das contas públicas, bem como defendem a participação direta da sociedade nos rumos do município. O grupo apartidário e sem fins lucrativos é responsável pelo projeto "Adote um Vereador", que ganhou fama nacional e tem como objetivo fiscalizar a atuação dos vereadores com critérios objetivos. Com base nesse acompanhamento, o GIM elabora um ranking da qualidade do serviço prestado pelos vereadores e o apresenta à sociedade. Também desenvolvem os projetos "Café Filosófico", "GIM Animal" e "Combate à corrupção como matéria transversal nas escolas".
 
O procurador-geral de Justiça em exercício parabenizou os integrantes do GIM e disse que se sentia honrado por assinar o convênio. “Parabenizo os integrantes do GIM pela iniciativa tão cidadã de acompanhar a atuação dos vereadores e pelos projetos em prol do município. Os trabalhos do MPES e do Grupo de Inteligência se complementam e fico muito feliz de assinar um termo que efetiva essa união de esforços”, salientou Eder Pontes.
 
Para a presidente do GIM, Natache Machado, o monitoramento do trabalho legislativo aumenta o compromisso dos vereadores com os eleitores. “O GIM foi criado com os sentimentos de indignação com situações que nos incomodavam e com a esperança de fazer algo para melhorar. A sociedade mostrou que não está mais de braços cruzados”, observou.
 
O MPES e o GIM já tem um histórico de ações conjuntas. Por exemplo, em março deste ano se reuniram com a comunidade escolar de Nova Venécia e realizaram um workshop. Na ocasião, houve orientação para que o tema da corrupção fosse trabalhado nas escolas como matéria transversal no ano de 2017.