Você está aqui: Página Principal

MPES participa de reunião para discutir onda de violência no comércio

O procurador-geral de Justiça do Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), Eder Pontes da Silva, participou na quarta-feira (05/09) de uma reunião realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Espírito Santo (Fecomércio-ES) que debateu a onda de assaltos a comerciantes capixabas. Além de Eder Pontes da Silva, participaram do encontro o presidente do Tribunal de Justiça do Estado (TJES), Sérgio Luiz Teixeira Gama, representantes da cúpula da Segurança Pública estadual e deputados. A Fecomércio-ES defende uma aliança setorial que produza uma inteligência de segurança com a cooperação de todos os segmentos da sociedade capixaba.

O presidente da Fecomércio-ES, José Lino Sepulcri, informou que a Grande Vitória conta com 26 mil estabelecimentos comerciais que, no ano passado, apresentaram cerca de 300 ocorrências mensais de arrombamentos, roubos ou furtos e, nos últimos meses, essas ações recrudesceram, aumentando a inquietação dos comerciantes. De acordo com Sepulcri, o sistema Fecomércio-ES representa 65% do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado e 77% dos empregos formais no Espírito Santo, sendo um dos principais pilares da economia capixaba.

“Estamos aqui para expressar as nossas grandes dificuldades. Precisamos do apoio dos senhores. É o momento que mais do que nunca precisamos nos dar as mãos. Se persistir o que vem ocorrendo, centenas de comerciantes estão declinando das suas atividades comerciais por falta de segurança. Temos que ter uma proximidade maior entre as autoridades”, afirmou.

Eder Pontes elogiou a iniciativa da Fecomércio-ES e destacou a importância de se discutir o tema, de forma técnica e qualificada. “O Ministério Público, obviamente dentro dos limites das atribuições, tem todo o interesse em dar sua parcela de colaboração, não só para mitigar, mas para tentar ao máximo retomarmos os bons tempos, especialmente em Vitória, onde podíamos andar com certa tranquilidade, onde os comerciantes exerciam as atividades com total segurança”, disse.

O procurador-geral de Justiça do MPES também reconheceu o “esforço dos órgãos que compõem o sistema de segurança de manter o equilíbrio e de enfrentar no dia a dia” esse problema que tanto preocupa os capixabas. “O Ministério Público Estadual se coloca na condição de parceiro e pronto para qualquer discussão”, reforçou Eder Pontes.

Foto 1

Foto 2

Foto 3