Você está aqui: Página Principal

MPES denuncia delegados e investigadores por facilitarem fuga de preso

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio da Promotoria de Justiça Criminal da Serra, denunciou dois delegados, três investigadores e uma escrivã da Polícia Civil e outras quatro pessoas por facilitarem a fuga de um preso. O MPES requer o afastamento dos delegados e dos dois investigadores, além de outras sanções.

De acordo com a denúncia, o preso, que estava no Centro de Detenção Provisória de Viana, foi retirado do presídio, por requisição de um dos delegados, para uma suposta oitiva no 24° Distrito Policial de Novo Horizonte, na Serra, onde ocorreu a fuga.

As investigações apontam que, naquela ocasião, apenas dois policiais estavam no local e não foi mobilizado nenhum reforço para auxiliar na recaptura do detento, nem houve comunicação formal à Corregedoria de Polícia Civil dos fatos ou instauração de procedimento para apuração das circunstâncias em que se deu a fuga. O detento já foi recapturado pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa de Cariacica.

O Inquérito Policial constatou ainda que o detento tinha regalias, como encontros íntimos, refeições diferenciadas, possibilidade de conversas telefônicas e deixou o presídio por 11 vezes, durante quatro meses, para ir a unidades policiais da Serra. O fato causou estranheza, visto que não há registro ou denúncia da participação do detento em qualquer tipo de delito na região do município de Serra e não é praxe das unidades distritais da Polícia Civil retirar os presos para oitivas nas delegacias.

Um dos delegados denunciados neste caso, inclusive, foi alvo de outra ação do MPES e já teve o pedido de afastamento determinado pela Justiça.

Veja a denúncia.?