Você está aqui: Página Principal

Nota à imprensa – 2

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco-Central) do Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES) e a Polícia Militar do Espírito Santo (PM-ES) informam que, até o momento, três pessoas foram detidas no Estado na operação de âmbito nacional de combate a facções criminosas relacionadas ao tráfico de drogas, homicídios e outros crimes. Os detidos, até o momento, foram Micaela Gomes dos Santos, Edvan Vieira de Souza e Júlio Cesar Silva dos Santos.

A ação apreendeu também uma espingarda calibre 12, de fabricação caseira, um revólver calibre 38, munições, três aparelhos de celular, um rádio comunicador, duas buchas de maconha e R$ 511,30 em espécie.

No Estado do Espírito Santo, estão em cumprimento 13 mandados de prisão contra integrantes de organizações criminosas, foragidos da Justiça, além da efetivação de 20 mandados de busca e apreensão domiciliar, em Vitória, Vila Velha e Cariacica.

Participam da operação 127 policiais militares, integrantes do 1º Batalhão (Vitória) e Companhia Independente de Cães, 4º Batalhão (Vila Velha), 7º Batalhão (Cariacica) e promotores de Justiça do Gaeco.

Mais informações poderão ser obtidas junto à Assessoria de Comunicação (ASCM) do MPES, por meio dos telefones 3194-4800 e 3194-4801.

Entre os foragidos capixabas estão: Foto

- Laion da Silva Oliveira, quatro mandados de prisão em aberto Foto 1

- Fernando Moraes Pereira Pimenta, o “Marujo”, dois mandados de prisão Foto 2

- Carlos André Mendonça de Jesus, um mandado de prisão em aberto Foto 3

- Marcelo Diniz Alvez, “Marcelo D2” ou “General”, evadido do sistema penitenciário Foto 4

- Samuel Gonçalves Rodrigues, o “Catraca”, oito mandados de prisão em aberto Foto 5

Foto da operação

Operação nacional

Hoje foi dia do Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNCOC) deflagrar uma grande operação integrada em 14 Estados brasileiros e no Distrito Federal. Dezenas de promotores de Justiça dos Gaecos, com a ajuda de forças policiais, foram às ruas para cumprir 266 mandados de prisão e 203 de busca e apreensão contra integrantes de seis facções criminosas que atuam em diferentes regiões do país. As ações ocorreram no Acre, Alagoas, Espírito Santo, Paraíba, Rio de Janeiro, Roraima, Santa Catarina, São Paulo, Tocantins, DF, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Paraná e Rio Grande do Sul. Os alvos foram  homens acusados de ligação com o Primeiro Comando da Capital (PCC), Comando Vermelho (CV), Terceiro Comando Puro (TCP), Amigo dos Amigos (ADA), Primeiro Comando de Vitória (PCV) e Okaida RB. Já em Tocantins, foi realizada uma inspeção na Casa de Prisão Provisória de Palmas e, lá, foram apreendidos emulsão para explosivos e várias armas artesanais. Segundo a coordenação do GNCOC, tais medidas foram eficientes para ajudar no desmantelamento e prisão de líderes dessas organizações criminosas presentes em território nacional.