Você está aqui: Página Principal

Plano de esvaziamento da Terceira Ponte foi renovado após atuação do MPES

O esvaziamento das pistas e o bloqueio total da Terceira Ponte na quinta-feira (03/01), durante uma ocorrência de resgate, mostrou a eficácia do Plano de Contingência da via. O plano, atualizado após mediação realizada pelo Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), foi executado com sucesso, garantindo a eficácia do atendimento da ocorrência e preservando os direitos de locomoção dos cidadãos.

O MPES tem trabalhado em procedimentos que visam garantir a segurança dos que trafegam na Terceira Ponte (nos termos do contrato de concessão) e a mobilidade na Região Metropolitana. A atualização recente do Plano de Contingência, que contém o gerenciamento operacional de crises na Terceira Ponte, estabelece a atuação de cada membro do grupo de trabalho, formado pela Agência de Regulação dos Serviços Públicos do Espírito Santo (Arsp), Rodosol, Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo, Polícia Militar do Espírito Santo (PMES) e Guardas Municipais de Vitória e Vila Velha.

Medida que agiliza o esvaziamento da ponte em casos de tentativas de suicídios, impedindo que pessoas fiquem presas por horas no trajeto bloqueado, como aconteceu recentemente. O plano prevê que os motoristas sejam direcionados ao outro acesso possível, como a Segunda Ponte, evitando que fiquem parados nas vias, limitando a liberdade de locomoção em toda a Grande Vitória.

Essas ações, propostas pelo MPES, visam garantir aos cidadãos seus direitos fundamentais, respeitando as diretrizes técnicas de cada instituição envolvida.

A próxima fase dos trabalhos, conforme acordado com o MPES, prevê a normatização e vinculação do plano, bem como ampla campanha de conscientização acerca da necessidade de se respeitar as orientações dos agentes de trânsito. Os integrantes do grupo de trabalho têm até o próximo dia 31 de janeiro para formalizarem e normatizarem o plano referente à atuação de cada um deles.