Você está aqui: Página Principal

Após ação de improbidade administrativa movida pelo MPES, ex-prefeito de Ibitirama é condenado

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio da Promotoria de Justiça de Ibitirama, ajuizou uma Ação de Responsabilidade por Ato de Improbidade Administrativa contra o ex-prefeito de Ibitirama Javan de Oliveira Silva, por irregularidade nos pagamentos de adiantamento de despesas, reembolsos de viagens, diárias, pequenas despesas e suprimento de fundos. A Justiça acatou o pedido do MPES e determinou o ressarcimento integral do dano, no valor de R$ 8.442,77, além de pagamento de multa. 

De acordo com a ação, o ex-prefeito utilizou dinheiro público para interesses particulares em diferentes situações. O MPES argumenta que inexistem relatórios ou comprovantes de viagens que justifiquem os gastos. Em um dos deslocamentos, o ex-prefeito usou até diária para ir a uma consulta médica em Cachoeiro de Itapemirim. Em outro caso, o ex-prefeito participou de uma audiência judicial no Rio de Janeiro, onde é réu em uma ação.

Veja a ação.

Veja a sentença.