Você está aqui: Página Principal

MPES debate alimentação escolar e educação infantil

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo, por meio do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (Ceaf) e do Centro de Apoio Operacional de Implementação das Políticas de Educação (Cape), realizou na terça-feira (19/11) o “Encontro sobre alimentação escolar: Atuação do MPES na educação infantil”. Cerca de 100 pessoas, incluindo diretores de Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) e de escolas de ensino fundamental de Vitória participaram do evento, realizado no auditório da Procuradoria-Geral de Justiça, na Capital.

O encontro teve como objetivo apresentar os resultados obtidos pelo Ministério Público a partir da inspeção técnica realizada nos Centros Municipais de Educação Infantil de Vitória, conforme diretriz da Recomendação nº 67/2018, do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

A dirigente do Cape, promotora de Justiça Maria Cristina Rocha Pimentel, destacou a importância do trabalho de inspeção técnica. “A partir da inspeção ‘in loco’ nas escolas de educação infantil de Vitória pudemos verificar se a atuação do município estava cumprindo as regras dos programas nacionais da qualidade nutricional, da qualidade da alimentação servida. A educação alimentar em Vitória está sendo exercitada”, afirmou.

Ao destacar as ações realizadas de incentivo ao ambiente escolar saudável no município, a secretária de Educação de Vitória, Adriana Sperandio, também elogiou o trabalho feito pelo MPES.

“A realização desse encontro é uma ação extremamente relevante. Primeiro porque a pesquisa produzida pelo Ministério Público permite a gente identificar, por um órgão externo controlador, fiscalizador, quais são os elementos que a gente tem como favoráveis ao desenvolvimento da política. A outra dimensão do trabalho, é também identificar quais são as nossas insuficiências”, disse Adriana Sperandio.

Envolvimento

Segundo a secretária de Educação, Vitória possui 50 CMEIs e 53 escolas de ensino fundamental. Para Adriana Sperandio, o envolvimento dos diretores escolares é fundamental, pois são eles os gestores da política de alimentação escolar no âmbito de cada unidade de ensino.

O evento contou com debate após as palestras e uma homenagem às merendeiras.

Veja as fotos.